26.1.15

A Índia portuguesa, isto é, de cada ser único, não é a Índia que se esqueceu da Terra

A Índia portuguesa, isto é, de cada ser único, não é a Índia que se esqueceu da Terra, do corpo, é a Índia dos índios!... É a Índia dos que alcançam a espiritualidade através da naturalidade... através de serem naturais de si próprios!



A espiritualidade com que a Índia nos prendou é realmente surpreendente... mas não podemos nos reduzir a ela... no Oriente nasce o Sol, mas também, é aí que ele se separa da Terra...
Em Portugal, o Sol põe-se e volta a unir-se à Terra: a espiritualidade volta a estar encarnada no corpo e o ser pode realmente iluminar-se: iluminando a Terra!
A Aurora só é bela quando é simultaneamente Pôr-do-Sol, porque aí o Sol ilumina-nos não por fora, separando-se da Terra, mas por dentro, unido à Terra

A espiritualidade da Índia ilumina-nos de fora para dentro, porque não fala claramente em sentir, não fala claramente que é o sentimento que nos abre as portas da prisão que é a dualidade
A espiritualidade só nos ilumina de dentro para fora quando parte do princípio: da água, do sentir - da Mãe!
E é aqui, em Portugal, que a espiritualidade se une de novo à água e pode nascer - ser Eterna Criança!