23.1.15

A única certeza do pensar é que vai morrer! Ah, mas a morte é a vida da alma! O Sentir!

"Cantai! que a morte é divina..." Castro Alves
A única certeza do pensar é que vai morrer! Ah, mas a morte é outra vida, é a vida da alma! O Sentir!
A única certeza da sociedade é que vai morrer! Ah, mas essa morte é a vida da natureza!

O sentir não é uma coisa e o pensar outra... O sentir é o pensar nascido de novo - 'rei-nascido'

"(...) sendo a Morte, sou a liberdade." Antero de Quental
Quando a mente morrer, que é esse o seu destino e liberdade conjuntos, a sociedade também morre... e volta a ser o que sempre foi realmente: SENTIR E NATUREZA!

"Eu quero que se foda esta porra de sociedade" cantou a natureza enfurecida na voz do Chorão (CBJR)
 http://youtu.be/u5AVFBGzscc
Não, não é com fúria que ela morre... que a morte natural é calmíssima... discreta como diz Rilke...
"Terra, ó minha querida, eu quero. Oh, acredita, não seriam mais necessárias as tuas Primaveras para me conquistar para ti -, só uma, ai! uma única e já demasiada para o sangue. Inominadamente, por ti me decidi, já de longe. Sempre tinhas razão e a tua sacra ideia é a discreta morte. Uma existência excessiva para mim jorra, no coração." Rainer Maria Rilke
O parto é uma morte de um estado... daí poder provocar depressão como se alguém houvera morrido!....
A terra morrerá sim, a terra como ventre... mas não a terra como luz!
http://youtu.be/Si98pKaUMXw