28.1.15

O regresso de D. Sebastião e o regresso de Jesus são um só...

Nascer separando-se da mãe é mentir-se a si mesmo - é o parto que resulta, inevitavelmente, em morte (parte = parto + morte)
Nascer unido à mãe é ser verdadeiro - é o 2º nascimento que resulta em vida inteira, eterna

Jesus nasceu unido ao céu, mas não nasceu unido à terra e, por isso, precisou de morrer...
Jesus foi o D. Sebastião de toda a terra (ou, ao contrário, D. Sebastião foi o Jesus de Portugal - que, segundo Pe. António Vieira, é toda a terra)
O regresso de D. Sebastião e o regresso de Jesus são um só...


Jesus é o 'ser-bastião' de Deus, D. Sebastião é o 'Jesus' que os jesuítas portugueses criaram...
Jesus nasceu de um plano divino, D. Sebastião nasceu de um plano humano em conjunto com a Terra... o Céu


"E só unindo saber e terra se pode compreender a forma de conhecimento que nasceu nesta civilização e por ela foi ofertada ao mundo e com ele partilhada. Porque tudo se fez, pelos homens, em união com a Terra." Dalila P. Costa
Assim, D. Sebastião complementa a missão de Jesus, isto é, Portugal completa a ação de Deus na Terra... porque é aqui que o Sol se põe, que Deus se põe, e é daqui que Ele pode renascer unido à Terra

Claro que Jesus ressuscitou, toda a alma pode ressuscitar quando desencarna, sobretudo, quando se liberta do que a prendia aqui