24.1.15

Perder alguém que se ama é um parto de si mesmo

"Ser mãe é aceitar perder um filho" Maria Flávia de Monsaraz
Para libertar o outro é preciso aceitar perdê-lo... esse é o caminho de Escorpião para Sagitário, esse é o caminho da iluminação
Para libertar o outro é preciso aceitar que ele não é nosso:
"Vossos filhos não são vossos filhos.
São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma. ...
Vêm através de vós, mas não de vós.
E embora vivam convosco, não vos pertencem." Kahlil Gibran

Esse é o simbolismo do parto... e essa é a dor que, talvez, nem a do parto a vença
Porque a dor do parto é, sobretudo, física, a dor de aceitar perder o outro é espiritual




Perder alguém que se ama é um parto espiritual
Perder alguém que se ama é um parto de si mesmo
 Esse é o propósito principal do amor: dar à luz o ser que ama!
Daí, tanta perda, tanto parto...
É preciso sentir essa dor do parto de si mesmo que é, antes de tudo, um ato de amor para consigo
Sentir a dor da perda é aceitar receber-se a si mesmo, o si mesmo original que se é, iluminado e livre