24.1.15

Que o Sentir seja a nossa Liberdade!

"Que nada nos defina. Que nada nos sujeite. Que a liberdade seja a nossa própria substância." Simone de Beauvoir
A nossa substância é, afinal, o sentir... pois é impossível separar o sentir do corpo do sentir da alma
Que a Liberdade seja o nosso Sentir!
Ou mais ainda:
Que o Sentir seja a nosso Liberdade!

 
Esse é que é o profundo significado do cravo na ponta da espingarda:
A Vitória da Sensibilidade! A Vitória da Natureza!
 
 
"De todos os direitos de uma mulher, o maior é ser mãe"
Já que ser mãe é voltar a ser criança - CRIADORA... LUZ
Já que ser mãe é voltar a ser a própria terra! E o céu dentro dela!
Já que ser mãe é voltar a libertar o Sentir, o Ser!
 Mãe! Melhor encarnação que o Sentir alguma vez... sentiu!
 Se há pátria e mátria porque não há filhátria! Criançátria!
Meninátria! Aí sim... mas ao menos restituamos devidamente a Mátria...
Depois não pensamos mais nos nomes como agora