26.1.15

O mito é a reinvenção da realidade

http://www.rtp.pt/play/p1687/o-povo-que-ainda-canta
"...a língua convida à reinvenção, à criatividade!" (algarvio)

"Porque nesse tempo antigo da Grécia, se teria jugulado lentamente o mito, - até à sua exaustão, pelos romanos. E aqui [em Portugal], ele renasceria de novo, vivo, noutra vida, então agora unido à razão.
(...) e retomar do apelo de Sócrates, ou de mais atrás, do deus da luz, o que estava escrito ao alto no seu templo de Delfos: «Conhece-te a ti mesmo.» De novo trazendo para as costas atlânticas o princípio regenerador do humanismo mediterrâneo.
(...) de para sempre se ultrapassar em formas anteriores e mortas, rebentando-as pelo interior, por regeneração." Dalila Pereira da Costa

O mito é o sonho, a criatividade, a reinvenção da realidade, a renovação da visão da vida

O mito nasce da noite - é o sentir, a razão nasce do dia - é o pensar
O mito é a visão subjetiva, original da realidade, a visão viva da vida
Tanto mito e razão são a base da Astrologia, da poesia científica

É interessante que Dalila Pereira da Costa coloca como complementar do mito a razão enquanto Agostinho da Silva coloca a realidade
Ou seja, o mito abrange o interior e o exterior do ser
 O mito é criado pelo ser e é criado para se tornar real