27.1.15

Ver a luz é ver a infinita beleza

"Diante da visão
Da infinita beleza..." Caetano Veloso
 Ver a luz é ver a infinita beleza, tudo o resto é cegueira de alma - é não sentir
 
"Luz do sol
Que a folha traga e traduz
Em ver-de-novo
Em folha, em graça
Em vida, em força, em luz..." Caetano Veloso
"Viste agora, Amiga,
nascer outra mandala - e as amamos nós, às suas folhas
e elas vão ser a plena liberdade do homem
e a imaginação imperando no mundo e o Paraíso reconquistado
e tão absoluto Amor que todas as filosofias
lhe serão apenas achas de fogo e nele, por Deus, nos consumiremos."
Agostinho da Silva
A mandala é o círculo: a beleza é o círculo da vida, é a vida total, perfeita!
As folhas das árvores traduzem a beleza infinita da luz do sol em beleza finita
As 'folhas' dos poetas traduzem a beleza finita em beleza infinita: os poetas são as árvores que devolvem a criação à sua origem! Os poetas complementam, completam a poesia das árvores!