30.4.15

O verbo morrer é, para nós, mais inteiro do que o verbo viver

Através da expressão, por exemplo, "morrer de rir", podemos ver que o verbo morrer é, para nós, mais inteiro do que o verbo viver, que o verbo morrer é eterno enquanto o viver é temporário
E é só quando o valorizamos pela sua inteireza que aquilo pelo qual morremos de pode, quem sabe, vir a ser aquilo pelo qual vivemos de...

 
 
A vida seria um tédio sem a morte, é a morte que lhe dá o sabor/saber... a morte está sempre a mudar... nunca se contenta em ser só o que tem sido até aqui...
O outro nome para a evolução é a morte
Não vemos a Morte como Vida enquanto não vemos o Amor como Vida