12.4.15

Urano é o princípio feminino, Saturno é o princípio masculino

"Para o hinduísmo o idealizador do mundo, para realizar seu desejo, precisa de um poder executivo, de uma energia que materialize sua intenção; essa energia é a Shakti, sua primeira manifestação, seu complemento, nascido de Si mesmo. Sem a Shakti, a Deusa, não há manifestação da criação. (...) O masculino e o feminino, o poder idealizador e o poder materializador.
(...) o espaço é o princípio feminino e o tempo é o masculino."

Neptuno é o poder idealizador do mundo
Urano é o poder materializador, o princípio feminino, Saturno é o princípio masculino


"Para falarmos sobre a Deusa Parvati - cujo nome em sânscrito significa 'montanha', a Senhora dos picos nevados do Himalaya – temos que nos remeter a Sati, a primeira shakti de Shiva. Parvati é considerada uma reencarnação de Sati a filha de Daksha rei e sacerdote ariano que não aceitava Shiva como deus e o excluiu do grande sacrifício do cavalo. Este era o mais importante de todos os sacrifícios védicos oferecidos pelos reis aos deuses. Desgostosa e indignada, Sati lança-se no fogo sacrificial e é incinerada. Anos depois ela reencarna como Parvati, a filha do Senhor do Himalaya, o deus Himavat. O sofrimento de Shiva foi tamanho pela morte de Sati, que de tanta dor isolou-se tendo permanecido por muito tempo imerso em profunda e silenciosa meditação. (...) Depois de desperto, Shiva, o residente do monte Kailasa, caminha com seu exército de elementais pelo Himalaya, e é visto por Parvati, que se enamora perdidamente dele. Para obter o amor de Shiva, Parvati teve de seguir o caminho da austeridade, da mais restrita disciplina e da virtude absoluta. Após anos de sacrifício, a deusa consegue que Shiva se case com ela. (...)
A deusa Parvati é a protetora dos casamentos, da família, do amor, da fidelidade, da pureza e da fertilidade.  A origem da palavra família 'parivar' é Parvati a deusa da virtude, da disciplina, e aceitação e rendição à divindade. Ela é a Shakti bondosa, terna e acolhedora que cuida de todos os seus filhos com infinito e incondicional amor maternal."
 
 
Plutão é Alegria, mas por provocar dor com o seu movimento, tornou-se triste (o Soturno Saturno)
Só quando volta a (ser) Neptuno, Plutão é a (Mãe da) Alegria